Volta às aulas depende dos pais

O retorno às escolas na cidade de São Paulo deverá ser decidido pelos pais, que optarão por aulas presenciais ou remotas. Eles deverão assinar um termo explicitando sua escolha. É a partir desse termo que a Prefeitura, Secretaria de Educação e escolas terão como se planejar de acordo com a quantidade de alunos que ficarão em casa ou nas escolas.

Os alunos que acompanharem os conteúdos à distância terão as faltas abonadas. O Conselho Municipal de Educação de São Paulo deve publicar uma resolução em até 15 dias permitindo que os estudantes continuem no modo remoto. A resolução valerá para escolas públicas e particulares da capital. No caso das escolas municipais, há um projeto de lei em votação na Câmara.

Alguns vereadores defendem o adiamento do retorno das aulas presenciais ou híbridas porque acreditam que as crianças não respeitarão as regras de distanciamento social. Mas a base do governo afirma que só autorizará a volta após o posicionamento da área de Saúde quanto à segurança de alunos e professores.