Vale anuncia projeto de recuperação de rejeitos

A Vale do Rio Doce inicia nesta semana um projeto-piloto para transformar os rejeitos da mineração em produtos para construção civil. Responsável por dois dos maiores desastres ambientais do Brasil (Mariana e Brumadinho), a empresa recuperou seu valor de mercado e agora busca melhorar sua imagem.

A fábrica é totalmente automatizada e será operada por oito mulheres. A unidade, localizada em Minas, tem capacidade para reaproveitar 30 mil toneladas de rejeitos e produzir 3,8 milhões de materiais pré-moldados para a construção civil, como blocos de concreto e pisos.

O volume de material produzido ainda será pequeno perto da quantidade da produção principal, de minério de ferro. No ano passado, a empresa produziu 55,2 milhões de toneladas. Mas a Vale segue uma tendência de outros países, como a China, que conseguirá reaproveitar, até 2022, 22% dos rejeitos produzidos pela mineração.