Vacinas economizam vidas e dinheiro

É mais barato para o governo investir em vacinar a população contra a covid-19 do que prolongar o auxílio emergencial, afirmou o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. O ministro Paulo Guedes, afirmou que algumas parcelas do benefício já aprovado serão pagas no começo do ano que vem.

O pagamento do auxílio emergencial é de R$ 321 bilhões, o maior gasto do governo no combate à pandemia. Já as despesas com a vacinação estão estimadas em até R$ 25 bilhões. Nos próximos dias, o Brasil deve focar nos acordos para adquirir a vacina e na logística de distribuição.

Campos Neto chamou atenção para o aumento da “liquidez mundial”. Isso significa que os recursos disponíveis para investimentos podem ajudar na geração de empregos e crescimento, sobretudo num cenário da retomada da atividade econômica, já com a população imunizada.