Vacina de Oxford é retomada

A última fase de testes da vacina contra covid-19 da Universidade de Oxford foi retomada no Brasil nesta segunda-feira (14). A paralisação ocorreu na semana passada, após suspeita de efeitos adversos em uma voluntária. No Reino Unido, os ensaios clínicos retornaram no sábado.

Os cientistas da AstraZeneca informaram que os sintomas da paciente não tiveram relação com os efeitos da vacina, mas não detalharam as conclusões. No Brasil não houve relato de eventos adversos graves e a Anvisa aprovou a continuidade do procedimento. 

O estudo já aplicou doses em 4,6 mil voluntários brasileiros e o governo acertou a compra de 30 milhões de doses com entregas para dezembro e janeiro. Quando a vacina tiver eficácia e segurança comprovadas, poderão ser adquiridas mais 70 milhões de doses.