Supersalários devem ser cortados?

A proposta de corte dos salários acima do teto do funcionalismo (R$ 39,3 mil), defendida por membros do governo e apoiada pelo ministro Paulo Guedes, enfrenta lobby de servidores, principalmente do Judiciário. O governo Dilma Rousseff tentou, sem sucesso, aprovar projeto semelhante em 2015.

A medida traria uma redução de até R$ 1 bilhão por ano nas despesas da União. Para financiar o Renda Cidadã, o possível substituto do Bolsa Família, seriam necessários mais R$ 20 bilhões, ou seja, não será desse corte que sairão os recursos para financiar o programa.

É indefensável que um país que convive com tanta pobreza e um déficit fiscal explosivo, possa manter privilégios dessa natureza há tanto tempo para uma casta de funcionários públicos. Vamos lembrar que Fernando Collor de Mello foi eleito presidente, há mais de 30 anos, prometendo acabar com os “marajás” do funcionalismo.