Sindicatos e as relações entre Brasil e China

A Federação Nacional dos Sindicatos da China (ACFTU) se comprometeu a falar com o Partido Comunista sobre a liberação dos insumos para a produção das vacinas no Brasil. Em reunião com o fórum das centrais sindicais brasileiras na quinta-feira (21), o chefe das relações internacionais da organização, An Jianhua, afirmou que as relações entre China e Brasil não serão comprometidas por causa de “ignorantes políticos”. 

Embora tenha começado a campanha de imunização com a Coronavac​, o Brasil pode ficar sem matéria-prima para a produção do restante das vacinas. A falta dos insumos ameaça também a produção dos imunizantes da Oxford/AstraZeneca. A relação entre Brasil e China está desgastada desde o início do mandato de Jair Bolsonaro.