Seminário em SP desfaz fake news sobre saúde

O tema principal será o uso da homeopatia no SUS, que é só uma das 29 práticas chamadas "integrativas" que, em sua maioria, não tem comprovação científica.

Vivemos um momento de grande desorientação, no que diz respeito à nossa nutrição e à nossa saúde. Somos cotidianamente bombardeados de informações contraditórias sobre o que nos faz bem ou mal. 

Aqui no Brasil foi criado há um ano o Instituto Questão de Ciência (IQC), dedicado a lançar a luz da ciência sobre as fake news da saúde.

Neste sábado, dia 23, o IQC realiza em São Paulo um seminário internacional, no qual vai debater o uso da homeopatia pela rede pública de saúde. Nele, falarão Michael Marshall, diretor de Projetos da Good Thinking Society (Reino Unido), e Loretta Marron, CEO da Friends of Science in Medicine (Austrália), que atuaram na exclusão da homeopatia no sistema de saúde dos seus países.

“Os recursos para a saúde pública são limitados, e por isso seu uso deve ser baseado na melhor evidência científica disponível: sem esse critério, a verba do SUS se torna butim de pressões corporativas e populismo puro e simples”, argumenta a bióloga Natalia Pasternak, presidente do IQC.

A homeopatia é só uma de 29 práticas chamadas “integrativas” adotadas pelo SUS, a maioria delas sem comprovação científica.

O evento tem o nome sugestivo “Seminário Internacional 10²³”, uma referência ao número de Avogadro, que representa o grau de diluição a partir do qual não se encontra mais nenhuma molécula do princípio ativo no produto final. A homeopatia usa níveis de diluição ainda maiores. 

E para que você não esqueça mais esse número, o seminário será neste dia 23 de novembro, às 10h23, no Rooftop 5, sala BallRoom 2, do Instituto Tomie Ohtake, na Rua Coropé, 88, Pinheiros, São Paulo.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo link: https://bit.ly/2B7kT5l