Salários congelados nas universidades

MEC determina suspensão de pagamentos já previstos a professores e funcionários de universidades federais.

As horas extras, adicionais noturnos e por tempo de serviço ou por titulação (doutorado, por exemplo) de professores de universidades e institutos federais foram suspensos pelo Ministério da Educação.

A ordem é evitar qualquer gasto que aumente as despesas com servidores ativos ou aposentados. 

O orçamento do governo para as universidades foi de R$ 74,6 bilhões, mas o Congresso aprovou R$ 71,9 bilhões. Reitores pediram uma audiência com o Tribunal de Contas da União (TCU). Eles querem orientações sobre como proceder, alegando que as universidades não podem suspender direitos adquiridos, segundo O Estado de S.Paulo.

Os reitores já alertaram que a medida pode gerar ações judiciais, além de prejudicar o ensino e a pesquisa no país.