Robô argentino substitui agrotóxico

Ecossistema de inovação na Argentina é bem melhor que no Brasil.

Apesar de todos os seus problemas econômicos, ou talvez por causa deles mesmos, que exigem criatividade, a Argentina tem um ecossistema de inovação muito melhor que o Brasil, que já deu origem a startups de sucesso como Mercado Livre, OLX e Decolar. Agora, essa criatividade está jogando a favor de outro motor da economia argentina: o agronegócio.

Um robô autônomo pode substituir agrotóxicos no combate a plantas oportunistas na agricultura. O Gbot, desenvolvido na Argentina, é capaz de registrar informações como umidade e compactação do solo, ph, salinidade e temperatura.

Com esses dados e com a identificação do tipo de plantio, o robô aplica vapor de água e raios laser eliminando plantas daninhas que atrapalham o desenvolvimento do que está sendo cultivado.

O Gbot tem a mesma função de herbicidas como o glifosato, mostra reportagem do site especializado Agrolink. E ainda é movido a energia solar, captada em uma placa que ele mesmo carrega. Os hermanos pensaram em tudo, hein?