Remdesivir é a solução para o coronavírus?

O Remdesivir, medicamento criado para tratar o ebola, vai ser liberado nos Estados Unidos para doentes internados com a Covid-19.

Testes mostraram que o remédio reduziu o índice de mortalidade e o tempo de internação de 15 para 11 dias. Não é pouco, não. Uma redução assim libera mais leitos.

Seria então o fim do isolamento social? Não.

Se os cuidados para prevenir a doença fossem abandonados haveria uma explosão no número de casos em poucos dias, exigindo mais dos hospitais.

Os resultados são promissores, mas ainda não é um tratamento que bloqueia a ação do vírus em todos os pacientes. Alguns que usaram o Remdesivir morreram assim mesmo.

Está bem longe de ser a cura, mas é uma boa notícia, principalmente porque a partir dele pode ser desenvolvido outro remédio, mais apropriado para essa doença.