PEC emergencial fica para 2021

O senador Marcio Bittar, relator da PEC emergencial, afirmou nesta sexta-feira (11) que não apresentará seu parecer neste ano. A proposta mais importante para manter o teto de gastos e ajustar as contas do governo será debatida e votada apenas no ano que vem.

No Congresso, circulavam duas versões da PEC. Uma reafirmava o cumprimento do teto para o controle das despesas e a outra tentava retirar gastos da regra. Sem a PEC, a área econômica terá maior dificuldade para fechar o orçamento.

O Congresso também decidiu que deixará o Orçamento de 2021 para depois de 1º de fevereiro. As eleições para presidência da Câmara e do Senado são as prioridades no momento entre os parlamentares.