OMS e as escolas

A OMS constatou que não houve aumento da transmissão do covid-19 na maioria dos países em que houve reabertura das escolas. Com isso, a instituição, junto da Unicef e da Unesco, atualizaram, na segunda-feira (14) o guia para a retomada das aulas presenciais. 

A reabertura das escolas deve ser suspensa apenas pelos locais que não tiverem capacidade de operar com segurança. A recomendação é que as decisões sobre fechamento total, parcial ou reabertura sejam balizadas pelo nível de transmissão e pela avaliação de risco no local.

O manual determina que a retomada das escolas deve ter um plano de medidas preventivas que incluam distanciamento social, limitação do número de pessoas, uso de máscaras, ventilação adequada e gestão para funcionários e alunos doentes. Na rede pública brasileira, que mal consegue ensinar o básico aos alunos, é difícil imaginar essas recomendações sendo implementadas.