Inflação sobe para mais pobres e cai para mais ricos

A inflação tem causado maior impacto entre as pessoas de renda mais baixa. De acordo com o Ipea, a inflação para famílias com renda domiciliar menor que R$ 900 teve variação de 0,38% de março a agosto, acima dos 0,10% para as famílias com renda maior do que R$ 9 mil.

No ano, a inflação para as famílias mais pobres chegou a 1,5%, enquanto as famílias mais ricas viram os preços de produtos e serviços caírem 0,07%. O motivo é que as despesas com alimentos impactam muito mais o gasto das famílias mais pobres. 

Já as famílias ricas, que gastam mais com serviços, tiveram um alívio no orçamento, já que esse segmento teve deflação no período. O gasto com educação, por exemplo, diminuiu 3,47% no mês.