Incerteza da economia diminui

O Indicador de Incerteza da Economia da FGV registrou queda de 6,1 pontos na prévia de setembro, chegando a 154,2 pontos. Foi um recuo superior aos 3,4 pontos de agosto, acumulando cinco meses de queda.

O componente de mídia, baseado nas notícias com menção à incerteza, recuou 6,5 pontos e atingiu 137 pontos. O componente de expectativas das previsões dos analistas recuou 2 pontos e marcou 200,6 pontos.

O retorno da atividade econômica e o relaxamento das medidas de isolamento impulsionam a queda no indicador. As principais incertezas permanecem na redução dos estímulos fiscais, crise sanitária, andamento das reformas no Congresso e dificuldades para as finanças públicas.