Greve da PM em João Pessoa

Policiais militares são acusados de furar pneus de viaturas da própria PM durante greve (inconstitucional) em João Pessoa.

Grevistas da Polícia Militar de João Pessoa (PB) são suspeitos de danificar viaturas para impedir o trabalho dos colegas que estavam em serviço. Pelo menos 6 carros tiveram os pneus furados antes do desfile de um bloco de carnaval, na noite desta quarta-feira. Um policial disse que teve sua viatura parada por um grupo de 20 PMs encapuzados que danificaram os pneus.

Dos 800 policiais escalados para a segurança do bloco, 500 apareceram. PMs que estavam em um ônibus foram impedidos de descer para trabalhar. A paralisação de policiais civis e militares, incluindo bombeiros, durou as 12 horas previstas e acabou no fim da noite de ontem, informa o site G1.

Negociações salariais tiveram início há 10 meses, segundo os grevistas, mas a proposta do governo estadual não foi aceita.

A greve de policiais civis ou militares é proibida pela constituição. Uma audiência de conciliação foi marcada para o próximo dia 26, no Tribunal de Justiça da Paraíba.