Governo limita tipo de seringa para Covid-19

O Ministério da Saúde restringiu a compra de seringas para vacinação contra a Covid-19 a um único modelo, o de 3 ml com o chamado “bico de rosca”. Na prática, a decisão limitou a produção nacional a 1,5 milhão por dia. Se o governo usasse os quatro volumes de seringas já utilizados em campanhas nacionais, não seria necessário readequar as linhas de produção e a entrega chegaria a 6 milhões de seringas por dia.

Os fabricantes defendem que o Brasil pode produzir os kits de agulhas e seringas para a vacinação de 150 milhões de brasileiros nesta pandemia, ainda no primeiro semestre, contando apenas com a produção interna. Ou seja, dispensando importações ou medidas comerciais restritivas. 

O STF determinou que o Ministério da Saúde informe qual é o estoque de seringas e agulhas para vacinação até terça-feira (12). O governo federal havia requisitado 30 milhões de insumos para a vacinação de três fábricas brasileiras, mas ficou proibido de ter acesso aos estoques já comprados por São Paulo.