Fim da exclusividade da Petrobras

A Câmara dos Deputados aprovou o novo marco legal do gás. O projeto vai agora para o Senado. Se o texto for sancionado, pode gerar quatro milhões de empregos e investimentos de R$ 60 bilhões para o setor em cinco anos.

Um dos principais avanços do marco é a abertura para outras empresas poderem acessar a infraestrutura de distribuição do gás sob a regulamentação da Agência Nacional do Petróleo (ANP). O objetivo é diminuir a participação da Petrobras, que domina o mercado. Com o aumento da competição, o setor estima uma redução de 30% no preço do gás.