EUA investe no boicote à Huawei

Sob o argumento de que a empresa chinesa Huawei ameaça a segurança de dados do Brasil e dos EUA, o governo americano está oferecendo crédito para que as gigantes da telecomunicação brasileira (Vivo, Claro, Tim, entre outras) comprem equipamentos de companhias concorrentes, como a sueca Ericsson ou a finlandesa Nokia.

O DFC, instituição estatal criada pelo governo Trump, e o Exim Bank, banco de exportação e importação, estão financiando as operações e afirmam que o foco é equilibrar a influência da China para que o mundo volte a comprar produtos americanos.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e o vice-presidente, Hamilton Mourão, temem pela relação econômica com a China, atualmente o maior parceiro comercial do Brasil. As empresas brasileiras ainda não foram abordadas oficialmente, mas já adiantaram que a maior parte da rede atual é 4G e a transição para o 5G custaria mais do que o fundo americano está oferecendo.