Empresas repensam compra de vacinas

Grandes empresas que negociaram a compra da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca podem desistir da iniciativa que reuniu cerca de 72 companhias. A repercussão negativa sobre compra privada de vacinas, dificuldades para arregimentar as 33 milhões de doses projetadas, divergências sobre a quantidade de vacinas que seriam doadas ao SUS e questões jurídicas e de logística estão fazendo as empresas mudarem de abordagem.

Alguns empresários defendem que a ideia de vacina privada deve ser abandonada. A Gerdau e a MRV informaram ao Valor que só participarão de iniciativas de compra de vacinas que forem doadas em sua totalidade ao SUS. Em nenhum outro país empresas tiveram que se mobilizar para comprar vacinas dada a inoperância e negacionismo do governo.