Empresas adiam retorno para 2021 

O número de empresas que adiará a volta dos escritórios para 2021 está crescendo. A pesquisa da KPMG mostrou que, no bimestre agosto-setembro, 38% dos 569 executivos e empresários entrevistados deixarão o retorno para o ano que vem. Na edição anterior da pesquisa esse número era de 26%.

No período da pesquisa, os entrevistados ainda não contavam com a segunda onda da pandemia. Petrobrás, Itaú Unibanco, Oi e Dafiti confirmaram que vão adiar o retorno. Um modelo híbrido, com uma parte do trabalho realizado em casa e outra no escritório, está se tornando uma nova tendência entre as empresas.

Segundo o Estadão, os funcionários da Dafiti vão escolher onde querem trabalhar, sem presença mínima no escritório, com autonomia para gerenciar os horários. A Oi informou que abrirá inscrições para um programa de home office.