Empresários pressionam por imunização em massa

Empresários pressionam o presidente Jair Bolsonaro e cobram agilidade na imunização em massa, com todas as vacinas necessárias, para tranquilizar a população e acelerar a retomada econômica. O setor critica a omissão e a politização do governo por causa das eleições de 2022. Com dois manifestos publicados, os empresários querem ações do governo e do Congresso com medidas claras, eficazes e seguras.

O presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), José Roberto Tadros, defende a prorrogação do auxílio emergencial e oferece as instalações e equipes do Sesc e Senac para ajudar na campanha de vacinação. Empresas como Weg, Renner, Magazine Luiza, Mercado Livre, Ambev e Nestlé se mobilizaram para doar R$ 1,6 milhão ao programa Unidos Contra a Covid-19 (da Fiocruz), que está criando uma usina de produção de oxigênio para entregar aos hospitais do Amazonas.