Economia a passos lentos, emprego idem

Número de desempregados teve discreta redução nos últimos 3 meses.

A taxa de desemprego no trimestre de novembro a  janeiro ficou em 11,2% (11,9 milhões de pessoas). Houve uma queda sobre o mesmo período de 2019, quando eram 12%. O período é bastante influenciado pelas contratações temporárias feitas para o Natal.

O número de carteiras assinadas também subiu: 2,6% em relação ao mesmo trimestre de 2018 para 2019. Já os níveis da informalidade continuaram os mesmos.

A grande aposta do governo é fazer as reformas andarem para que a economia tenha passos mais acelerados. Semana que vem, com a promessa do governo de enviar a reforma administrativa à Câmara, podemos começar a ter respostas.