Desmatamento prejudica o agronegócio

O Brasil é um dos maiores exportadores mundiais de alimentos, como café, soja e carnes. Mas os países europeus, entre os maiores compradores de produtos agropecuários brasileiros, têm aumentado a pressão contra o setor por causa das queimadas e desmatamentos.

Neste ano, a Europa comprou US$ 6,8 bilhões em produtos agropecuários, 10% da exportação brasileira. Mas, por pressão dos consumidores sobre as empresas, Alemanha, Dinamarca, França, Itália, Holanda, Noruega, Reino Unido e Bélgica têm alegado que o aumento do desmatamento está dificultando a venda desses produtos.

A pressão não é desinteressada. Esses países são também concorrentes do Brasil. A França com soja, leite e derivados, e a Alemanha nas carnes, por exemplo. Para o vice-presidente, Hamilton Mourão, os crimes ambientais prejudicam a imagem do país, criam barreiras comerciais e deixam o país vulnerável a campanhas difamatórias.

Já passou da hora de acabarmos com a falsa dicotomia entre preservação ambiental e crescimento econômico.