Desigualdade regional aumenta a mortalidade

A mortalidade de pacientes internados com covid-19 é agravada pelas diferenças regionais de leitos e recursos do sistema de saúde. Um estudo da revista The Lancet Respiratory Medicine, apontou que os índices de mortalidade no Brasil são maiores no Norte (50%) e no Nordeste (48%), do que no Centro-Oeste (35%), Sudeste (34%) e no Sul (31%). As diferenças entre os pacientes na UTI que vieram a óbito são ainda maiores: Norte (79%), Nordeste (66%), Centro-Oeste (51%), Sudeste (49%) e Sul (53%).

A escassez de profissionais também é maior no Norte e no Nordeste, segundo a Associação de Medicina Intensiva Brasileira. Por causa da falta de pessoal, os profissionais estão cuidando de mais de dez pacientes durante o plantão e médicos não intensivistas estão sendo contratados. Isso coloca em risco a segurança dos pacientes e a saúde da equipe assistencial.