Covas libera universidades

As universidades públicas e privadas na capital paulista foram liberadas, nesta quinta (17), pelo prefeito Bruno Covas para o retorno a partir de 7 de outubro. A volta das escolas dos ensinos infantil, fundamental e médio foram liberadas apenas para atividades extracurriculares.

A retomada das atividades nas escolas será considerada opcional e o retorno das aulas regulares só será decidido em novembro. Para a OMS, a reabertura deve ser suspensa apenas pelas instituições que não tiverem capacidade de operar com segurança.

Bruno Covas vem sofrendo pressão pela reabertura das escolas e defende que suas decisões são baseadas nas orientações da saúde e do acompanhamento dos estudos sorológicos que a prefeitura tem realizado. Os sindicatos de professores defendem o retorno das aulas presenciais apenas em 2021, enquanto os donos das escolas já preferiam estar funcionando normalmente.