BNDES vende parte de suas ações da Petrobras

Quanto mais longe o governo fica das empresas, mais o mercado gosta delas 

O BNDES vendeu ontem R$ 22 bilhões em ações ordinárias da Petrobrás, com direito a voto (PETR3). O preço de cada ação foi de R$ 30,00, menos que os R$ 30,25 que a Caixa conseguiu pelas suas ações no ano passado. Também menor que o “valor de tela” da ação ontem, de R$ 30,46. Foi uma mau negócio? Não. Quando se coloca essa quantidade de ações no mercado esse tipo de variação já está na conta. 

O BNDES ainda tem cerca de R$ 30 bilhões em ações preferenciais da Petrobras, sem direito a voto, que também serão vendidas ao longo do ano. 

Essa venda é duplamente positiva. Melhora o caixa e o lucro do banco, que poderá enviar mais dividendos à União, e segue a positiva política de venda das participações que o governo acumulou durante a era petista. Hoje, as ações da petroleira sobem 2,6% (PETR4) e 3,6% (PETR3). Não tem como negar: quanto mais longe o governo fica das empresas, mais o mercado gosta delas.