Argentina é melhor para a Ford

A escolha de sair do Brasil, depois de mais de 100 anos, e migrar sua produção para a Argentina não é tão difícil de explicar. Os dois países têm economias debilitadas, mas nosso vizinho está melhor preparado para a produção de SUVs, picapes e utilitários comerciais, atual estratégia global da marca. Produz, inclusive, os utilitários da Toyota, Nissan e Volkswagen.

O acordo de livre comércio de carros entre Brasil e Argentina pesou na decisão da Ford. Sem o imposto de importação, compensa concentrar no país vizinho. Nos Estados Unidos, a Ford também está encerrando a produção de sedãs tradicionais como Fusion, Fiesta e Taurus.

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) não comentou a saída da Ford, mas reforçou que a decisão era esperada diante do já alertado “custo Brasil” para a produção de veículos. A decisão faz parte da estratégia global da montadora, mas seria inocência retirar o cipoal tributário brasileiro da equação.