América Latina receberá vacina do México e da Argentina

O presidente Alberto Fernández anunciou que a Argentina e o México irão produzir e distribuir para toda a América Latina, exceto para o Brasil, a vacina contra covid-19 da Oxford desenvolvida pela AstraZeneca.

A fabricação de cerca de 200 milhões de doses deverá começar no primeiro trimestre de 2021. A Argentina vai produzir a substância ativa e o México concluirá a produção e embalagem da vacina. Cada dose custará aproximadamente R$ 20. A produção será distribuída equitativamente entre os países.

O Brasil produzirá sua própria vacina. O secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Hélio Angotti Neto, afirmou que foi acertada a transferência de tecnologia com a AstraZeneca, mas a parceria não exclui outras opções de imunizante.