A OMS precisa de media training

A Dra Maria Van Kerkhove, epidemiologista da OMS, respondendo a uma pergunta durante uma coletiva de imprensa, disse que “parece que é raro (seems to be rare)” que portadores assintomáticos do coronavírus transmitam a covid-19. Tentou fazer a ressalva que é difícil diferenciar os assintomáticos dos pré-sintomáticos, mas não adiantou. O estrago estava feito. Foi uma resposta desastrada.

A informação gerou um tsunami de mal-entendidos e falsos argumentos para defender o fim do isolamento social. Até o presidente Jair Bolsonaro abriu sua reunião ministerial hoje dizendo que as quarentenas seriam revistas por causa da resposta. Mas a verdade é que não muda nada.

Os pré-sintomáticos são o grande problema dessa pandemia. O período grande de incubação da doença, de 5 a 14 dias, foi um fator importante para a disseminação do vírus. O pré-sintomático, doente mas sem saber, contamina familiares, colegas de trabalho e quem mais cruzar seu caminho. Por isso é tão importante fazer testes e rastrear todos que entraram em contato com alguém com a doença. E isso, no Brasil, não é feito.

Então vamos relembrar:

Assintomáticos são os que têm vírus mas não desenvolveram a doença. Esses a Dra. Kerkhove disse que “parece que é raro” que transmitam o coronavírus. Não há estudos que sustentem essa informação.

Pré-sintomáticos são os que têm o vírus mas ainda não desenvolveram os sintomas.  Esses transmitem o coronavírus.

Sintomáticos são os que têm o vírus e os sintomas da doença. Esses também transmitem o coronavírus. 

Como não é possível diferenciar o assintomático e o pré-sintomático sem testes em massa, coisa que estamos longe de fazer, e como uma resposta que começa com “parece que” não pode ser usada para definir estratégias de combate à doença, em termos das políticas de isolamento social, infelizmente, a resposta da Dra. Kerkhove não muda nada.

Leia mais sobre o tema no site do Instituto Questão de Ciência.

A OMS, em nova coletiva hoje (9), afirmou que assintomáticos transmitem a Covid-19.